Rádio Itatiaia

Após boa taxa de ocupação no Carnaval, hotéis de BH voltam ao período de 'vacas magras'

Apesar da boa taxa de ocupação (80%) registrada no Carnaval de Belo Horizonte, a rede hoteleira volta aos dias de 'vacas magras' e sofre com a baixa ocupação. Em muitas situações, o valor arrecadado durante os quatro dias de folia não foi suficiente nem para o cobrir os gastos do mês de março. O setor vive crise desde a Copa do Mundo de 2014. Um dos desafios é atrair eventos. 

Ouça a matéria completa com Priscila Mendes!

“Temos que trabalhar o turismo de negócios, turismo de eventos. A Semana Santa está na nossa cara. Temos que trabalhar os congressos, as convenções, os simpósios. A taxa (de ocupação), após o Carnaval, volta ao patamar de aproximadamente 55%, 60%”, diz o presidente do Sindicato de Hotéis,Restaurantes, Bares e Similares de BH (SINDHORB), Paulo César Pedrosa.

Vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Minas Gerais (ABIH-MG), Rodrigo Mangerotti avalia que a recuperação no pós-Carnaval precisa ser 'robusta' e 'constante' para refletir nos resultados da hotelaria. “Temos um trabalho árduo pela frente. Os hotéis têm feito diversas ações em busca de melhores resultados. Não só na questão do preço do ticket médio, mas também promoções e ações na busca de captação de novos eventos para a cidade e para os hotéis”, argumenta.

Ao mesmo tempo em que trabalham para atrair eventos, hoteleiros convivem com fechamento de espaços importantes para o setor, como ressalta o consultor hoteleiro Maarten Van. 

“O Carnaval, obviamente, preenche um espaço que antigamente era um período de baixa temporada. Agora, para que a gente fale de uma hotelaria saudável, com tarifas boas, diárias médias compatíveis com o nível excelente dos hotéis de Belo Horizonte, a gente precisa desenvolver muito mais o calendário de outros eventos, festivais, congressos e feiras que, infelizmente, Belo Horizonte vem perdendo nos últimos anos em função do fechamento de espaços, como o MinasCentro e a própria Serraria, que está muito degradada. Nós temos só o Expominas, que ainda sim tem os seus problemas”, diz. 

Outras Notícias

Agenda Central

Unidos do Samba Queixinho homenageará Mercado Central no Carnaval 2020

Em BH

Inquérito conclui que jovem que se envolveu em briga no Carnaval de BH morreu por uso de 'loló'

ambiente pesado

Mãe do volante Rabiot critica PSG e Neymar: 'Tem jogador que pode ir ao carnaval'