Rádio Itatiaia

'Ridículos', dispara Léo Burguês após ser acusado de atuar para favorecer escola de samba

O presidente da Escola de Samba Cidade Jardim, Alexandre Silva, acusa o vereador Léo Burguês (PSL) de atuar para favorecer a Escola Canto da Alvorada, campeã do Carnaval 2018 de Belo Horizonte. Alexandre conseguiu na Justiça, de maneira liminar, a suspensão do pagamento de R$ 50 mil que seria feito à Escola Canto do Alvorada pelo título.

OUÇA AQUI A MATÉRIA COMPLETA COM EDNA COELHO!

As denúncias feitas por Alexandre se estendem ao atual presidente da Canto do Alvorada, Carlos Damasceno, que até 2015 foi diretor da Belotur.

“Nós estávamos bem desconfiados de certas coisas que acontecem nos bastidores do Carnaval. Tem um vereador (Léo Burguês) que se diz vice-presidente da escola e isso nós achamos que poderia estar facilitando essa volta dela no primeiro grupo. Sendo assim, procuramos os meios legais e estamos tendo um suporte jurídico que encaminhou o mandado com pedido liminar acolhido pelo juiz”, diz Alexandre, representado no processo pelo advogado Allan Gans.  A  Escola de Samba Cidade Jardim foi a vice-campeã do Carnaval.

O vereador Léo Burguês nega qualquer influência no resultado do Carnaval, diz que não é mais vice-presidente da escola e classifica o advogado e o presidente da Cidade Jardim como 'ridículos'. “Sabem que eu não sou vice-presidente da escola, já fui, e utilizam de um site que está desatualizado para poder envolver meu nome. Sou líder do prefeito (Alexandre Kalil) de maior popularidade do país, estou preocupado com o funcionamento do Hospital do Barreiro, com o Plano Diretor que nós vamos votar e veem esses ridículos utilizarem o meu nome. Não me envolvam nessa lama”, dispara o vereador.

Por da assessoria de imprensa, a Belotur informou que aguarda notificação judicial para se manifestar.

Leia: Justiça suspende pagamento de prêmio para escola de samba campeã do Carnaval de BH

Outras Notícias

ambiente pesado

Mãe do volante Rabiot critica PSG e Neymar: 'Tem jogador que pode ir ao carnaval'

Matozinhos

Polícia prende suspeito de estuprar jovem na Região Metropolitana de BH

Maior da história na cidade

Carnaval teve 4,3 milhões de foliões nas ruas e recebeu mais de 200 mil turistas, afirma PBH